Dentista é morta durante tentativa de assalto em frente de casa em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma dentista de 55 anos morreu no hospital Parada de Taipas, na noite desta quinta-feira (30), após ser ferida a tiros em uma tentativa de assalto, por volta das 21h, em Pirituba, na zona norte da capital paulista. O crime ocorreu em frente à casa da vítima. Dois suspeitos, que estavam em uma moto, segundo a polícia, estão foragidos.

A cidade de São Paulo vive uma onda de roubos seguidos de morte, que aumentaram em 22% comparando as 38 vítimas de latrocínio de janeiro a agosto deste ano, com as 31 do mesmo período do ano passado. A zona sul da cidade registrou, nos sete primeiros meses de 2021, mais da metade dos assaltos em que vítimas são assassinadas na cidade.

Logo após o crime, um vizinho da vítima Cristina Tomoko Suguitani entregou à polícia registros de uma câmera de monitoramento, que captou a ação.

Segundo relatado pela Polícia Civil sobre as imagens no boletim de ocorrência, a vítima estaciona seu Toyota Corolla em frente de casa. Antes que ela consiga sair do veículo, chegam os dois homens em uma moto. Eles tentam abrir as portas do carro, ainda de acordo com o registro policial, mas sem sucesso. Após isso, um deles atira e ambos fogem com a moto.

Cristina foi ferida na região das costelas, ainda segundo a polícia, e foi encaminhada por uma unidade de resgate dos bombeiros até o hospital Geral de Taipas, também na zona norte, onde acabou morrendo.

Nenhum objeto foi levado pelos criminosos, que fugiram no sentido da rua Visconde de Cavalcanti.

O caso foi registrado como latrocínio (roubo com morte) no 33º DP (Pirituba), mas é investigado pelo 87º DP (Vila Pereira Barreto).

OUTROS CASOS

Entre quarta-feira (22) e a noite deste sábado (25), ao menos oito pessoas foram mortas em ações criminosos diferentes, na Grande SP, no litoral e na capital paulista.

Três jovens, com idades entre 16 e 25 anos, foram mortos a tiros, na noite do dia 25 na favela do Alba, na região do Jabaquara (zona sul da capital paulista), de acordo com a Polícia Civil. Ninguém havia sido preso até a publicação desta reportagem.

Uma adolescente de 17 anos e um pedreiro de 44 anos morreram após serem baleados em um assalto, por volta das 19h10 do dia 24, segundo a Polícia Militar, em Itanhaém (106 km de SP). A SSP (Secretaria da Segurança Pública) afirmou na ocasião que a PM, durante uma ronda, prendeu duas mulheres, de 20 e 26 anos, dois homens, de 22 e 27, além de apreender um adolescente de 16 anos. Eles estavam em uma pousada da região.

No dia 23, o programador Renato Nunes Consentino, 40 anos, se apresentou à Polícia Civil de Mairiporã (Grande SP), suspeito de matar três pessoas de uma mesma família a facadas, na madrugada do dia anterior, na zona rural da cidade.

Recentes

Recomendados